AÇÚCAR & ETANOL

Descubra o mercado do hidrogênio verde

Baixe grátis o E-book completo da StoneX sobre o mercado de Hidrogênio Verde

Série Raio-X Hidrogênio Verde

 

A equipe de Inteligência de Mercado da StoneX publicou pioneiramente uma série de relatórios sobre o hidrogênio verde, um novo mercado considerado uma solução estratégica para a descarbonização da matriz energética global. O hidrogênio é o elemento químico mais abundante no universo e possui diversas aplicações, incluindo como combustível e matéria-prima para a indústria.

O eBook oferece uma visão abrangente sobre o hidrogênio, desvendando suas diversas formas (cinza, azul e verde). Discutimos sua aplicação em setores como indústria, transporte e geração de energia. Além disso, exploramos o transporte, armazenamento, comércio internacional e o potencial brasileiro nesse campo em crescimento.

Tópicos abordados

  1. O que é o hidrogênio?
  2. Como é produzido o hidrogênio?
  3. Hidrogênio Verde – Eletrólise
  4. Hidrogênio Cinza
  5. Hidrogênio Azul
  6. Hidrogênio Verde
  7. Custos produtivos
  8. Principais usos
  9. Para onde é destinado o hidrogênio verde
  10. Demanda – Refino
  11. Demanda – Indústria
  12. Demanda – Fertilizantes
  13. Demanda – Energia Elétrica
  14. Demanda – Combustível
  15. Meios de transporte
  16. Como é transportado o hidrogênio
  17. Gasodutos
  18. Via marítima
  19. Armazenamento e Estocagem de hidrogênio verde
  20. Comércio Internacional
  21. Potencial Brasileiro
  22. Matriz elétrica brasileira
  23. Potencial eólico
  24. Potencial solar
  25. Potencial para biocombustíveis
  26. Projetos de hidrogênio azul e verde
  27. Projeto de hidrogênio azul e verde
  28. Capacidade de exportação de hidrogênio

 

O hidrogênio é o elemento químico mais abundante em todo o universo. Em estado natural e dentro de condições normais, o H2 é um gás incolor e, quando entra em combustão, gera apenas água e calor (energia). O seu uso é bem difundido pelo mundo, especialmente como matéria-prima para a fabricação de metanol e de amônia, sendo esta amplamente utilizada na indústria de fertilizantes.

O hidrogênio consegue armazenar elevados níveis de energia e possui baixo peso molecular, sendo altamente vantajoso o seu uso como combustível. Sua aplicação tem potencial para contribuir com 10% da mitigação necessária para se atingir a meta estabelecida no Acordo de Paris de limitar o aquecimento global para 1,5ºC até 2050 – segundo cenário da IRENA.

A produção internacional de hidrogênio na sua forma pura está em cerca de 90 milhões de toneladas anuais, contando com 45 milhões de toneladas por ano adicionais de gases misturados. A capacidade produtiva atual equivale a 3% do consumo de energia final no mundo e, até 2050, essa proporção pode chegar a 12% (IRENA). A produção do H2 pode ser feita a partir de variadas fontes e matérias-primas e por inúmeros processos.

A nomenclatura feita por cores facilita a diferenciação dos diversos tipos de hidrogênio, dentre eles os mais conhecidos são o cinza, azul e verde – contando também com tipos mais complexos de H2, como o turquesa e o amarelo. Os benefícios ao redor do uso do hidrogênio verde – para além da capacidade de armazenamento e transporte da energia gerada – está no uso de fontes sustentáveis para geração de energia elétrica, que permite, em última instância, a redução das emissões de gases do efeito estufa.

A produção de hidrogênio verde no Brasil ainda é muito incipiente. Apenas a fábrica da White Martins, instalada em Pernambuco, já está atuando no setor e a produção desta unidade é, pelo menos por enquanto, bastante limitada, de 156 toneladas/ano.

 

Para onde é destinado o hidrogênio verde?

O hidrogênio possui diversas aplicações em diferentes setores. Atualmente, a maior parcela da demanda pelo gás está na utilização no refino de petróleo e na produção de amônia e metanol. Além desse usos já consolidados, existem outras destinações consideradas promissoras para o hidrogênio, como o armazenamento de energia.

Um dos desafios para a ampliação do uso das tecnologias atuais de energia renovável é a intermitência na oferta energética em função da inconstância das condições naturais – não se pode produzir energia solar a noite e a obtenção de energia eólica depende da ocorrência de ventos, por exemplo.

Desse modo, o hidrogênio, em especial o verde, poderia ser utilizado para contornar essa limitação, sendo utilizado para armazenar o excesso de energia produzido em momentos de condições favoráveis. Se hoje a maior parte do hidrogênio é utilizada pela indústria e no refino do petróleo, as projeções da IEA mostram que sua demanda pelo setor de energia elétrica deve ganhar força nos próximos anos, alcançando 72,9 milhões de toneladas em 2070. Outro uso considerado promissor para o hidrogênio verde é como combustível.

Ele pode ser utilizado para abastecer carros, veículos de mineração, trens, aeronaves, caminhões, ônibus e navios, sendo uma alternativa sustentável para a mobilidade. Em resumo, o hidrogênio verde possui aplicações em vários setores, como a produção/armazenagem de energia elétrica, que pode ser utilizada para abastecer residências, a produção de metanol, bastante explorado pelas indústrias, e como combustível para veículos de variados portes.

Contudo, mais do que suas aplicações em si, o hidrogênio verde se destaca também pela descarbonização dos setores em que é utilizado.

 

Não perca a oportunidade de se informar sobre o mercado de Hidrogênio Verde que está em plena ascensão! Fique por dentro das tendências e oportunidades que essa nova indústria oferece.

Faça o download gratuito do relatório em PDF e aprofunde seus conhecimentos sobre o promissor mercado do hidrogênio verde.

Acesse agora mesmo!

Este artigo é um exemplo dos conteúdos disponíveis para assinantes no Portal de Relatórios.

Conheça as assinaturas!

Conheça as assinaturas

A cobertura mais completa do Brasil em Inteligência de Mercado para commodities + plataforma exclusiva!

Inteligência de Mercado da StoneX oferece assinaturas de relatórios periódicos para acompanhamento dos mercados de commodities agrícolas e energéticas no Brasil e no mundo.